Azeitech 2022Uncategorized

Azeitech 2022 leva tecnologias, insumos e inovações a olivicultores da Mantiqueira

Primeira parte do evento foi realizada de forma presencial em Maria da Fé, Sul de Minas Gerais

(Maria da Fé – 28/3/2022) – O Azeitech, evento que reúne a cadeia da olivicultura da Mantiqueira para transferência de tecnologias, mostras tecnológicas e debates técnicos, teve a primeira parte realizada de forma presencial no Campo Experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) de Maria da Fé.

O Dia de Campo de Olivicultura, que neste ano chegou a sua 17ª edição, e a 7ª edição da Mostra Tecnológica de Olivicultura contaram com a participação de cerca de 150 produtores. Ao todo, mais de 200 pessoas participaram do momento de troca de conhecimentos e dinâmicas de campo.

Para o coordenador do Programa de Pesquisa em Olivicultura da EPAMIG, Luiz Fernando de Oliveira, o momento é de observação da movimentação dos eventos presenciais e técnicos. “A questão da pandemia ainda impõe cuidados, mas notamos aqui um público altamente qualificado, que veio mesmo para aprender em campo as técnicas da olivicultura e que ainda puderam conhecer máquinas, insumos e produtos dessa cadeia produtiva”, observa.

As dinâmicas em estações de campo abordaram a introdução ao cultivo das oliveiras, poda e ponto de colheita das azeitonas. “Com esses temas é possível mostrar um pouco dos ciclos necessários para a produção de azeite. A continuação da sequência, que seria a extração, a filtragem e o envase também pode ser conferida no Campo Experimental de Maria da Fé. Inclusive, esse e é um serviço oferecido pela EPAMIG em sistema de incubadora”, explica Luiz Oliveira.

A produtora Rosana Chiavassa é uma das olivicultoras atendidas pela EPAMIG. O Azeite Monasto, produzido em sua propriedade em Maria da Fé, é um dos exemplares que alcançou prêmios.

Em abril de 2019, Rosana adquiriu a Fazenda Santa Helena com uma área de dez hectares e 5700 pés de oliveira plantados. “Tive que aprender tudo sobre equipamentos, adubos, material para colheita e pensar em marca, rótulos, garrafinhas. Desde a concepção do projeto queria algo diferente. Escolhi uma garrafa que não é convencional para azeites. Optei por um nome forte, místico e não feminino, diferenciando de grande parte dos azeites produzidos aqui na Mantiqueira. Cerquei-me de uma equipe extremamente qualificada”, conta a produtora, que este ano participou da Mostra Tecnológica com a exposição de seus produtos.

Presente na abertura do evento, a secretária de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Ana Maria Valentini, apontou o poder da olivicultura na região. “A atividade está transformando a realidade da Mantiqueira e isso denota o poder da pesquisa agropecuária, o quanto ela é capaz de apoiar o desenvolvimento econômico e social do estado”, disse.

O diretor de Operações Técnicas da EPAMIG, Trazilbo de Paula, também apontou o papel da empresa. “Sabemos dos desafios da olivicultura e o quanto é importante trazer novas tecnologias para esse segmento. A EPAMIG cumpre sua missão ao trazer inovações que garantem mais sustentabilidade e progresso, inclusive abrindo a possibilidade de cultivo e produção de azeites em outras regiões. A gente se alegra por catalisar esse processo”, disse o diretor.

Convidado a conhecer os trabalhos com a produção de azeites, o Subsecretário de Inovação, Ciência e Tecnologia da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Felipe Attiê, destacou o potencial para produção de cosméticos de oliva e azeites. “Precisamos dar condições para que todos os envolvidos nessa produção inovem. É preciso pensar em indústria de cosméticos e gerar emprego, renda e, consequentemente, desenvolvimento”, afirmou.

“Azeite-se”

A abertura do Dia de Campo também contou com o lançamento do livro “Azeite-se”, da azeitóloga Ana Beloto.

Parceira da EPAMIG desde 2011, Ana apoia estudos de parâmetros de qualidade, definição de características sensoriais dos azeites brasileiros, divulgação de novas cultivares e das cultivares mais adaptadas ao Brasil, além da divulgação da olivicultura da Mantiqueira como um diferencial de Minas Gerais e dos estados limítrofes.

“A olivicultura é aposta, é futuro, é essência, e eu sou grata à parceria com a EPAMIG por acreditar e dar vida a essa engrenagem em que tanto acredito e que tomei como missão de vida“, enfatizou.

O livro conta a história do cultivo de azeitonas, a recente produção de azeites que já alcançam prêmios internacionais, mitos e verdades sobre o azeite de oliva, receitas com azeite entre outros temas e curiosidades. A obra pode ser adquirida na Amazon a partir de 1º de abril.

Painéis Científicos

A segunda parte do Azeitech vai acontecer de forma virtual entre os dias 21 e 23 de junho pelo site www.azeitech.com.br.

Painéis temáticos virtuais, ao vivo, com discussões sobre produção, mercado, consumo e qualidade dos azeites contarão com a participação de profissionais e especialistas do Brasil e de diversas partes do mundo. Inscrições para trabalhos científicos serão abertas em breve no mesmo endereço eletrônico.